Uma família de tartarugas decidiu fazer um piquenique. Levaram um dia para preparar o lanche, um dia para chegar ao local escolhido e um dia para ajeitar o local.

Quando iam começar a comer, descobriram que não haviam trazido o sal.

Após longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida de todas.

Ela lamentou, chorou, e esperneou, mas não teve jeito; finalmente concordou em ir, mas com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse.

Todos concordaram com sua condição e a pequena tartaruga saiu.

Cinco dias se passaram e a pequena tartaruga não tinha retornado. Ninguém mais aguentava de fome e resolveram comer. Nesta hora a pequena tartaruga saiu de trás de uma árvore e gritou:

- Viu!!! Eu sabia que vocês não iam me esperar. Agora que eu não vou mesmo buscar o sal.

Ficamos tão preocupados com o que os outros estão fazendo que deixamos de escrever nossa própria história.

Tentar não significa conseguir, mas certamente todos os que conseguiram tentaram.

Regozijo-me porque em tudo tenho confiança em vós.
II Corintios 7.16

tartarugaparapequenamais

João Misael Pagliarin

A palavra de Deus tem poder para curar, salvar, libertar os cativos.

0 Comentários

Escreva o seu comentário

Sem foto

Você pode gostar


Ilustrações

Águas que saram

As águas podem salvar ou matar... só depende de você!

por João Misael Pagliarin

Ilustrações

O passarinho e a oração

Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio, sem cair? Como é que ele consegue isso? Se nós tentássemos dormir assim, iríamos cair e quebrar o pescoço.

por João Misael Pagliarin